Para Seres Feliz… Desiste! (Parte 2)

6. Desiste das tuas queixas

“Reclamar não apenas arruína o dia de todos os outros como também arruína o dia do reclamante. Quanto mais reclamamos, mais infelizes ficamos. ”- Dennis Prager

Queixar-se não dói a ninguém além de ti.

Essa sensação de satisfação que sentes quando reclamas de algo é um falso positivo – um “golpe” que o ego tem por fazer alguém estar errado.

O autor do best-sellers do New York Times, Tim Ferris, recomenda colocar uma pulseira numa mão e trocar de mãos toda vez que te apanhares a reclamar.

Ninguém ajuda um reclamante e o ato de reclamar apenas te deixa infeliz.

Decide que nunca mais vais reclamar.

Desiste de reclamar!

7. Desiste dos teus pensamentos negativos

“É preciso muita força para dizer ao teu ego:” Sabes de uma coisa? Tu vais-me deixar sozinha, então eu tenho que te ignorar. ”- George Michael

Pensamentos negativos nunca te servem, são apenas histórias criadas pelo teu ego que causam sofrimento.

O teu ego está por perto para manter-te vivo, mantendo-te concentrado nos teus medos.

Reconhecer isso é capacitar e libertar os sentimentos que criam esses pensamentos ainda mais.

Como o Dr. David Hawkins diz: “os pensamentos em si são indolores, mas não os sentimentos subjacentes.”

Hawkins sugere que a qualquer momento que sintas algo negativo (a partir do sentimento de medo), não resistas, honra a sua existência e deixa-o ir. Faz disso um hábito regular quando te sentires mal e viverás mais com menos stresse.

Desiste dos teus pensamentos negativos.

8. Desiste da tua negação

“A negação é uma maneira infalível de não conseguir nada na vida e nos negócios.” – Sam Ovens, CEO, Consulting.com

Tudo o que tens e que aconteceu contigo é por tua causa.

Num dos seus treinamentos de mentalidade, Sam Ovens conta a sua história de viver em negação.

Viver em negação de verdades difíceis é uma maneira segura de alcançar nada na vida, diz ele.

Como a pesquisa do Dr. David Hawkins apoia:

“A negação resulta em grandes bloqueios emocionais e maturacionais. Geralmente é acompanhado pelo mecanismo de projeção. Por causa da culpa e do medo, reprimimos o impulso ou sentimento e negamos a presença dentro de nós. ”

No momento em que percebi essa dura verdade, mudou a minha vida para sempre.

Isso levou-me a encarar verdades difíceis e “limpar” todas as áreas da minha vida que negavam existir para finalmente merecer o sucesso que eu queria.

Admiti todas as coisas que precisava limpar e fiz uma lista, uma a uma, e comecei a desbastar todos os dias.

Faz uma lista de todas as áreas da tua vida, desde finanças, saúde, riqueza, relacionamentos, hábitos e busca por coisas destrutivas que tu estás a ignorar ou a negar. Isto é o que as pessoas querem dizer quando dizem “varrer para debaixo do tapete”.

Essas coisas que tu estás a negar estão a prender-te, e no momento em que encarares essas coisas e começares a limpá-las, elas se dissolvem. Esta lei universal é assustadora e é provavelmente a melhor coisa que tu podes começar a fazer agora. É preciso que a maioria das pessoas chegue ao fundo do poço para perceber que existe essa verdade eterna, não deixes que sejas tu.

Esta é a chave para uma mente clara e para ganhar o subconsciente que não nos impeça de merecer sucesso, viver em negação é o primeiro bloqueador dela.

Desiste da negação!

9. Desiste do evitamento

“A tua dor é a quebra da casca que enclausura o teu entendimento.” – Khalil Gibran

O desenvolvimento pessoal e a felicidade acontecem do outro lado de enfrentar verdades dolorosas e tu não merecerás o sucesso que precisas para ser feliz até que pares de evitar essas verdades dolorosas.

Este pode ser o mais poderoso e eu sou a prova viva.

Durante anos, evitei a dolorosa verdade de que eu tinha hábitos horríveis.

“Mas estou investindo em mim mesmo”.

“Mas vou focar-e em fazer mais.”

Eu dizia mentiras para evitar a disciplina necessária para manter um orçamento e economizar a longo prazo.

Há uma diferença entre investir em ti mesmo e não gastar dentro de um orçamento.

Como tu fazes algo é como tu fazes tudo, e se não estás no controle de uma coisa, estás fora de controle em tudo.

Faz uma lista de coisas que estás evitando e começa hoje a enfrentar.

Enfrentar a dor de cabeça irá libertar-te mais do que qualquer coisa que possas fazer.

Desiste do evitamento!

10. Desiste da tua mentira

“Honestidade é mais do que não mentir. É dizer a verdade, falar a verdade, viver a verdade e amar a verdade. ”- James Faust

Mentir é uma saída preguiçosa que não te faz a ti ou à pessoa a quem estás a mentir qualquer favor.

Sim, é mais fácil salvar a cara e os sentimentos, mas a mudança e o crescimento estão do outro lado de verdades difíceis e conversas desconfortáveis.

Isso é difícil, porque é preciso mudar a tua personalidade para mudar a tua identidade, para alguém que possa ser visto como insensível.

Os melhores líderes dizem a verdade para um crescimento construtivo.

Não reajas para te adaptar ao enquadramento de outras pessoas. Em vez disso, reserva um tempo para ouvires e seres proativo com uma resposta. Se não estiveres pronto para responder, cria o hábito de dizer que precisas pensar sobre isso.

Este é um exercício que leva tempo e é difícil controlar a percepção de outras pessoas. Isso pode muito bem significar que eles não te entendem ou que não gostam do facto de seguires em frente.

Estar confortável com esse desconforto é o que diferencia o melhor do resto.

Desiste da tua mentira!

11. Desiste da tua indignação justa

“Percebi que minha justa indignação era uma forma de entretenimento para mim. Eu adorava ficar puto com a injustiça. Eu não fiz nada com disso, eu só gostava da sensação de estar chateado. ”- Harold Ramis

Estar certo não significa que estás a ser produtivo ou que te estás a aproximar de uma solução. Tu estás certo. E agora?

Sempre que tiveres uma posição ética ou moral elevada e achares que é superior a outra pessoa, reconhece que é apenas um ego sentindo-se bem consigo mesmo e não te leva a lugar nenhum. Depois pergunta “que progresso eu quero desta situação e que pergunta me ajudará a descobrir”.

Faz isso e aprenderás e serás produtivo.

Desiste da tua justa indignação!

Talvez te interesse:

Para Seres Feliz… Desiste!

“Se queres ser feliz, tens que deixar de lado a parte de ti que quer criar melodrama. Esta é a parte que pensa que há uma razão para não seres feliz. Tu tens que transcender o pessoal e, ao fazer isso, naturalmente despertarás para os aspectos mais elevados do teu ser .” – autor do best-seller do New York Times “The UnTethered Soul”, e fundador de centro de meditação, Michael Singer

O que é felicidade?
“Não é o que tu tens ou quem tu és ou o que estás a fazer que te faz feliz ou infeliz. É o que tu pensas sobre isso. ”- Dr. Stephen Covey
Felicidade é um padrão e uma visão do mundo, que está no nosso controle.

Pessoas felizes acabam tendo vidas felizes – vidas felizes não acabam fazendo pessoas felizes.

Como o autor de Sapiens, Dr. Yuval Noah Harari, disse:

“Nós tendemos a acreditar que se pudéssemos mudar o nosso local de trabalho, comprar aquele carro ou terminar de escrever esse romance, estaríamos no topo do mundo. No entanto, quando conseguimos o que desejamos, não parecemos estar mais felizes. Comprar carros e escrever romances não muda a nossa bioquímica. Estes podem surpreender-te por um momento fugaz, mas logo está de volta ao seu ponto de ajuste.
Pessoas felizes são felizes, independentemente dos eventos externos que estão a enfrentar.”

Eles são os tranquilos resilientes que são capazes de enfrentar as mais infelizes das circunstâncias externas e superá-las.

Isto é evidente a partir de milhões de pessoas que voltam da guerra, enfrentam dificuldades extremas, vêm da pobreza e conseguem superar e viver uma vida feliz de compaixão.

Em suma, o hábito da felicidade leva à resiliência e a resiliência é a chave para cultivar uma vida feliz.

Demora trabalho para manter esse padrão? Absolutamente. E a última coisa que estou a tentar dizer é que é fácil.

O que eu quero destacar é que apenas o poder que vem de ser um ser humano sensível, permite que a nossa sofisticada consciência que nos fez a espécie vencedora – permitindo-nos planear futuros aprendendo com o passado – também vem com uma sofisticada desvantagem de pensar constantemente no passado e do anseio pelo futuro – que muitas vezes cria angústia e infelicidade para muitos.

Como o Dr. Harari continuou dizendo na sua exploração da felicidade humana:

“Somos muito mais poderosos que os nossos ancestrais, mas somos muito mais felizes? Não parece. Em comparação com o que a maioria das pessoas na história sonhou, podemos estar a viver no paraíso. Mas, por algum motivo, não sentimos isso. ”

Vê abaixo o que pode estar a empatar a tua felicidade e com esta lista e muito treino ela fica bem mais perto da porta… A FELICIDADE!

1. Desiste de adiar para ser feliz

“Estamos condicionados a sacrificar deliberadamente a alegria no momento, em prol de recompensas no futuro que acreditamos que nos trarão felicidade. No entanto, quando chegas ao teu futuro, ainda estás infeliz porque estás sempre à procura de outro ponto em que ficarás feliz e satisfeito. É a qualidade do teu momento presente agora, que determina a qualidade do teu futuro, porque o teu futuro também acontece no presente.”- Dr. Robert Anthony

Tudo o que existe é o momento presente. O teu futuro só pode ser tão bom quanto a qualidade do teu momento presente agora, então tu também podes ser feliz quando atingires as metas do momento presente no futuro.

Toma uma decisão com uma meditação de dez segundos como a primeira coisa que fazes quando sais da cama, não importa o que aconteça hoje e como tu te sentes (tu podes sentir-te mal, mas ainda assim ser feliz), tu serás feliz para fazeres a felicidade acontecer, não importa o quê.

Isto é como um músculo que precisa ser fortalecido, então quando alcanças outro ponto no tempo (frequentemente bem sucedido), podes estar presente também – porque todo  o evento futuro rapidamente se torna no evento de ontem e como humanos nós somos conectados para perguntar “o que vem a seguir?” quase todos os dias.

Não cometas o grave erro de acreditar que só serás feliz se alcançares o topo da montanha.

Desiste do teu adiamento para ser feliz!

2. Desiste da tua vitimização

“As pessoas simplesmente refletem os seus sistemas internos de crenças.” – Dr. David Hawkins

É compreensível que seja fácil de te convenceres que és uma vítima de um mundo feio, embora isso seja uma conversa fiada.

O mundo é como tu o percebes e a tua realidade é criada pela lente que cria a tua visão do mundo.

Tu vês o mundo com a tua mente, não com os teus olhos – então, isso está parcialmente sob o teu controle.

Além de todos os dados massivos mostrando que as pessoas estão a tornar-se mais amorosas e compassivas à medida que a humanidade evolui, conseguir o que tu queres está sob o teu controle absoluto.

Se queres ser tratado com respeito, tenta acreditar que todo mundo já te respeita e vê o que acontece.

Tu alicias o comportamento nos outros com base na forma como te comportas, e como  te comportas é baseado em como tu pensas. Então pensa com sabedoria e verifica no que acreditas se não estiveres onde desejas estar.

Anota 25 coisas em que tu acreditas. Essa lista refletirá a tua realidade.

Se quiseres mudar a tua realidade, muda essa lista para 25 coisas que tu querias que fossem verdade.

Então comece a acreditar nelas. Esta é a definição de hipnose e porque funciona. A hipnose está apenas a mudar a crença sobre alguma coisa.

Este fato difícil é fortalecedor, e se tu não acreditas em mim, tenta.

Como é que eu sei que isso é verdade? Porque há outras pessoas que vêem ao mundo como positivos, amorosos e abundantes. E o que um homem pode fazer, outro homem pode fazer também.

Desiste da vitimização!

3. Desiste da tua falta de sentido

“O propósito da vida, tanto quanto eu posso dizer… é encontrar um modo de ser que seja tão significativo que o fato de que a vida esteja sofrendo não seja mais relevante.” – Dr. Jordan Peterson

A vida significa o que tu queres que signifique e tu tens o poder de criar o seu próprio significado.

Isso é um luxo. Corre à vontade com isso e escolhe comprometeres-te com algo tão profundamente que faz do sofrimento uma reflexão tardia.

O que podes tu viver, pelo qual vale a pena morrer?

Quando é que te forçaste a sair da cama às 5 da manhã porque estavas excitado com algo?

É sobre contar histórias e decidir criar a tua.

Somos o único mamífero sofisticado o suficiente para fazer isso por causa da nossa bênção da alta consciência consciente.

Os esquilos só sabem guardar nozes e sobreviver ao inverno.

As aves só sabem voar e viajar para climas quentes.

Isso não depende deles, é o seu instinto de sucesso – os seus objetivos de como sobreviver são determinados.

Somos o único mamífero que pode escolher e planear metas ultra-complexas. Isso vem com os benefícios e, como sabemos agora, é uma maldição.

Imagina-te no teu leito de morte e imagina o significado que querias que a tua vida tivesse, agora escreve a história e sai e vive-a.

Tu és um herói e um mito e ninguém pode dizer o contrário.

Desiste da tua falta de sentido!

4. Desiste da tua busca pela felicidade

“O oposto da depressão não é felicidade, mas vitalidade e resiliência.” – Andrew Solomon – Um Atlas da Depressão

Não existe tal coisa como “alcançar a felicidade”, há uma vida feliz.

Não existe algo como “alcançar a felicidade”, há conteúdo e satisfação.

Não existe algo como “alcançar a felicidade”, existe estar feliz.

Todos estes estão disponíveis para nós agora, não importa qual seja a nossa situação.

Se tu estás no fundo do poço, reconhece que, no fundo do poço, o único caminho a percorrer é para cima e isso geralmente é necessário.

É por isso que o treinador e estrategista de vida número 1 no mundo sempre diz:

“Vê, não é o que está a acontecer contigo agora ou o que aconteceu no passado que determina quem te tornas. Em vez disso, são as tuas decisões sobre em que focar, o que as coisas significam para ti e o que tu vai fazer a respeito delas, que determinarão o teu destino final. ”- Tony Robbins

Usa situações dolorosas para aprenderes e tornar-te mais resiliente.

É a história que tu dizes a ti mesmo que importa – e seguir em frente, não importa o que aconteça, conta uma história de glória e superação.

Esse é o padrão de reação que tu precisas de adotar e criar um hábito.

Este é o segredo dos resilientes de quem tu ouves falar que superaram dificuldades para continuar e viver vidas felizes.

Desiste da tua busca pela felicidade!

5. Desiste da tua culpa

“A culpa é talvez a companheira mais dolorosa da morte.” – Coco Chanel

O lendário psiquiatra Dr. David Hawkins concluiu, após um período de vida de estudo, que todo o pensamento ou sentimento negativo está associado à culpa e, como resultado, constantemente gastamos tempo suprimindo-o.

Há culpa inconsciente toda vez que temos um pensamento negativo sobre alguém que está sempre julgando e criticando a nós mesmos e aos outros.

Para abandonar a culpa, inspira e reconhece a culpa e honra a sua existência, imagina-a a sair do corpo.

Não importa o que estamos a fazer, achamos que deveríamos estar fazendo outra coisa.

Deixa de lado a culpa, o dia todo e todos os dias e decide nunca mais te sentires culpado, não importa o que faças, como te sentes ou o que acontece.

Não é produtivo.

Desiste da tua culpa!

E vai ser feliz!

É Assim Que Te tornas Pouco Atraente Sem Dares Conta

Há muitos comportamentos ou “maus hábitos” que as pessoas têm que os fazem parecer pouco atraentes, irritantes ou alguém com quem ninguém quer estar por perto.

Algumas dessas características prejudiciais são as descritas abaixo, e se perceberes que incorporas qualquer uma delas – sai! Vais ver o teu círculo de amigos crescer depois de o fazeres.

1. És auto-absorvido

Muitas pessoas fazem isso sem perceber. Concentras-te apenas em ti mesmo, falas apenas sobre ti mesmo e muitas vezes não te importas com o que os outros ao teu redor têm a dizer. Achas que és o único que importa. Se este és tu, é hora de mudar. Ninguém quer ser amigo de alguém que só se importa consigo mesmo.

2. Concentras-te na beleza exterior, ignorando o que está dentro

Surpreendentemente, a verdadeira beleza vem de dentro do teu coração, corpo e alma. A tua aparência física não é o que mais importa, mas pessoas com comportamentos pouco atraentes pensam que a beleza exterior é tudo o que importa. Dá uma olhada no espelho – profundamente dentro de ti – e poderás ver o que está por baixo. Uma pessoa feia. A menos que mudes a tua maneira de pensar.

3. Estás sempre em competição

Tu és a pessoa que tem que ser melhor que todos os outros, ver mais, fazer mais? Se sim, és uma pessoa pouco atraente. Deves te preocupar mais com os teus amigos e deixá-los ter o seu momento. Se eles superaram o medo de altura e subiram a 2 metros de altura, não digas: “Isso é tudo? Eu subi 9 metros! ”Em vez disso, diz:“ Uau! Fantástico. Estou muito orgulhoso de vocês.”

4. Tu vês os teus amigos como inimigos

As pessoas que são vistas como pouco atraentes costumam brigar com os seus amigos. Em vez de te juntares a eles e realmente seres capaz de cuidar dos outros, tu estás sempre a virar-lhes as costas. Os teus amigos não são teus inimigos. Eles são teus aliados.

5. Questionas a tua importância para com os outros

Tu és definitivamente uma pessoa pouco atraente quando questionas constantemente por que os outros não te vêem tão importante quanto tu achas que deveriam. Por exemplo, dois dos teus amigos foram para algum lugar sem ti – não importa para eles -, mas para ti sim. Deixa isso para trás. Eles ainda são teus amigos e as suas vidas não param quando tu não estás por perto.

6. Tu és o chefe

Num grupo de amigos, todos devem estar em igualdade de condições. Se tu és o único a tomar decisões, constantemente precisando de estar no comando ou a tentar controlar o que os outros estão a fazer, estás a agir de maneira pouco atraente.

7. Tu és desonesto

Quando se trata de ser um grande amigo, ou alguém que os outros querem estar por perto, tu precisas ser honesto. Muitas pessoas que participam de comportamentos feios são frequentemente desonestas, mentindo sobre tudo, perguntando sobre cada pergunta feita a elas e como elas realmente se sentem sobre coisas diferentes. Sim, a honestidade é a melhor política.

8. Tu és rude

Se és a pessoa que costuma ser grosseira, ofensiva ou constrangedora para os teus amigos com comentários rudes em público – saia. Tu não és alguém que as pessoas gostam de estar por perto. Haverá momentos em que tu não concordas com alguém, ou vês algo que não querias ver, mas não faz sentido fazer uma cena, porque estás a fazer com que todo o mundo olhe para o teu comportamento terrível e eles não estão a ver o que tu estás vendo.

9. Tu és duvidoso, mas dependes dos outros

Tu estás lá quando os teus amigos pedem ajuda? Ou estás sempre ocupado quando alguém precisa de ti? Se és a pessoa com quem ninguém pode contar, é uma qualidade pouco atraente em amizades. Da mesma forma, se tu és quem está sempre pedindo ajuda de outras pessoas, mas nunca oferecendo a tua quando elas precisam, essa é outra qualidade pouco atraente que ninguém deseja num amigo.

10. Tu és sempre negativo

O pessimismo não é uma qualidade atraente. Se tu estás constantemente colocando as coisas para baixo, ou vendo situações sob uma luz negativa, tenta mudar a tua atitude. Ninguém quer ser amigo de alguém que está constantemente a ver o negativo em vez do positivo.

Afinal Qual O Sentido Da Vida

Este tipo de pergunta é muito comum quando estamos deprimidos, cansados, desiludidos, achando a vida sem sentido e questionando a nossa existência.

Estas perguntas são muito relevantes como explica o psicoterapeuta, Flávio Gikovate que analisa as dificuldades que enfrentamos desde o nascimento, no esforço de conviver com a dor e o prazer, inerentes à nossa existência.

7 Passos Para Seres Mais Gentil Com A Pessoa Mais Importante Da Tua Vida

Para quê sequer tentar? Ninguém se importa comigo.

Este pensamento passa pela minha cabeça pelo menos uma vez por dia, graças à minha luta com uma conversa interna negativa. E se tu também és alguém que faz sempre comentários maldosos para ti mesmo, estás longe de estar sozinho. Pensamentos como “Oh, és tão estúpido” ou “És gordo demais para usar isso” são exemplos básicos do modo como muitos de nós conversamos connosco todos os dias.

“A conversa interna negativa pode ser extremamente marcante na tua vida diária”, diz a psicóloga Ashley Hampton, Ph.D.

“Os nossos pensamentos influenciam os nossos sentimentos e os nossos comportamentos. Isso pode levar a comportamentos negativos, como isolamento, falta de motivação e o desejo de não se envolver em atividades que lhe tragam felicidade.”

Além de aumentar a depressão e o isolamento, os pensamentos negativos podem levar a mudanças físicas. Um estudo de 2015 descobriu que adolescentes que se consideravam com sobrepeso, apesar do seu peso corporal estar dentro da faixa normal, eram mais propensos a tornarem-se obesos mais tarde na vida. Agora, pensar “eu sou gordo” uma ou duas vezes não te vai fazer engordar um dia, mas o estudo mostrou uma conexão direta entre pensamentos negativos e um resultado negativo.

A conversa interna negativa promove um ciclo de profecias auto-realizáveis ​​e impede que vejas o lado positivo. A maioria de nós provavelmente já sentiu os seus efeitos antes. Quando dizes a ti mesmo: “A entrevista de emprego vai ser terrível. Eu sou horrível. Oh, Deus, vamos nos preparar para este desastre”, tu estás a preparar-te para fazer um trabalho terrível quando a entrevista realmente acontecer . Achamos que vamos fazer mal, o que nos faz efetivamente fazer mal, o que nos faz pensar que faremos mal novamente na próxima vez.

Mas em vez de ficares preso nesse ciclone de tristeza, podes mudar a maneira como falas contigo mesmo. Nem sempre é fácil, mas treinadores, conselheiros e psicólogos têm algumas dicas sobre como transformar a tua conversa interna negativa num diálogo apaziguador.

1. Analisa-te

“Construir uma consciência da tua conversa interna negativa e reconhecer cada vez que estás a dar a ti mesmo uma mensagem negativa é o primeiro passo para minimizar o seu impacto”, diz o coach, Shefali Raina. Quando estás acostumado a ser mau para ti mesmo, podes até nem perceber o quão negativos são os teus pensamentos.

Shefali Raina recomenda acompanhares os teus pensamentos negativos por duas semanas. Basta anotares todas as vezes que disseres algo mau para ti mesmo. Talvez escrevas apenas algumas linhas numa página ou um diário inteiro cheio de ódio. De qualquer maneira, reconhecer a negatividade, é dar um bom passo para mudá-la.

Depois de descobrires a tua base de conversa interna negativa, tens que encontrar os seus gatilhos, o que despoleta esses pensamentos. Pergunta a ti mesmo se é mesmo verdade aquilo a que estás a reagir – “O meu amigo está sempre na praia. Ele tem uma vida melhor do que eu” – ou se estás a reagir a uma falsa apresentação – “Ah, ela está sempre a reclamar que não tem dinheiro. Esta foto da praia é apenas um exemplo da vida difícil que ela tem.”

Reenquadrando essas reações instintivas, podes distanciar-te desses pensamentos negativos, o que pode permitir que vejas mais facilmente as mentiras pelo que elas são. Vê os teus pensamentos à distância e começarás a tocar muito mais músicas de esperança e paz e menos músicas de “toda a gente me odeia”.

2. Fala na Terceira Pessoa

Distanciares-te da tua própria conversa interna pode ser surpreendentemente útil, como revelou um estudo de 2014. Os participantes que se referiram a si mesmos na terceira pessoa (“Ela é uma ótima pessoa com problemas solucionáveis”) durante a introspecção tiveram menos ansiedade do que as pessoas que falaram na primeira pessoa (“Eu sou uma pessoa esperta com problemas solucionáveis”).

Esta é uma evidência de que usar a terceira pessoa automaticamente coloca esses pensamentos à distância e permite tratá-los de forma mais racional e menos emocional.

Basicamente, quando falas na terceira pessoa, estás a agir como se estivesses a falar com uma pessoa diferente. Assim como não dirias: “Ficas tão feia nesse vestido” para um amigo, quando usas a terceira pessoa, é muito menos provável dizeres isso a ti mesmo. Pode parecer um pouco estranho no começo, mas se tentares, podes perceber que funciona para ti também.

3. Nomeia esse idiota

Shefali Raina recomenda outra técnica de distanciamento para domar os teus instintos negativos. Em vez de usares a terceira pessoa, dá um nome aos teus pensamentos malvados. “Nomear ajuda a criar um espaço entre a mensagem e tu mesmo”, diz ela. “Isso dá a oportunidade de por esses pensamentos negativos de lado e voltar ao controle do teu destino novamente.”

Ou nomeia o teu sabotador interno como “Maria, Joana, João”, enfim, e diz-lhe para calar a boca. É uma maneira realmente sólida e divertida de reduzir o stresse – e funciona.

4. Observa as tuas palavras

Depois de perceberes os teus pensamentos negativos, podes começar a mudá-los. Uma maneira fácil de começar é tirar algumas palavras do seu vocabulário da conversa interna. A conselheira Melanie Hall, M.A., LCPC, recomenda limitar o uso de “sempre”, “nunca” e “deveria”.

“Usar absolutos como ‘nunca’ e ‘sempre’ enfraquece a pessoa e é auto-destrutivo”, diz Hall. “Existem intervalos para a maioria das coisas na vida – poucas coisas são finais enquanto a vida está em movimento.” Quando se trata do termo “deveria”, Hall diz que esta palavra pode ser punitiva e geralmente está ligada à vergonha e à culpa. Tirando essas palavras da tua conversa interior, instantaneamente tens pensamentos que são menos drásticos, mais equilibrados e provavelmente menos negativos.

Em vez de dizeres: “Eu deveria trabalhar mais”, tenta, “eu posso trabalhar mais”, “eu vou trabalhar mais”, ou “eu poderia trabalhar mais, mas eu tenho coisas melhores para fazer com a minha vida “. O último talvez não seja a melhor escolha, mas é certamente o meu favorito.

5. Olha para o lado luminoso

Agora que já consegues identificar pensamentos negativos e fazer pequenas mudanças, é hora de realmente fazer mudanças, transformando a conversa interna negativa em conversa interna positiva. E quando praticas uma conversa interna positiva, não é apenas um pequeno trabalho para te fazer sentir bem – pode realmente mudar a tua atitude, a tua visão da vida e as tuas ações no mundo. Estudos descobriram que a conversa interna positiva pode até mesmo ajudar os atletas a ter um melhor desempenho em situações de alto risco.

Então, mesmo que pareça estranho, tenta colocar um pouco de positividade em todos os teus pensamentos negativos. Talvez “eu errei, sou tão estúpida”, tornar-se “eu estraguei tudo e sei que não vou fazer isso de novo porque sou uma pessoa esperta e trabalhadora”.

Às vezes é muito difícil ir da escuridão para a luz. Mas mesmo ir apenas do escuro para o neutro pode fazer a diferença. Então, em vez de “Ugh, a minha barriga é grande e gorda”, poderias pensar: “A minha barriga está grande. Eu gostaria que fosse menor”. Não estás exatamente a arrotar arco-íris, mas pelo menos estás a olhar a situação objetivamente e não se sentes culpado.

Com o tempo, será mais fácil mudar pensamentos neutros em pensamentos positivos. Então, quem sabe, talvez te apanhes a pensar: “Uau, és tão inteligente, fizeste um ótimo trabalho hoje” sem nenhum aviso. Isso pode levar algum tempo, mas esse tipo de atitude positiva é atingível quando começas a trabalhar a tua conversa interna.

6. Faz um diário de gratidão

Para ajudar a alcançar uma aura geral de positividade, todos os especialistas que entrevistei disseram iniciar um diário de gratidão. “Encorajo os clientes a escrever de três a cinco coisas pelas quais são gratos todos os dias. Isso ajuda a redirecionar o padrão de pensamento para o copo que está meio cheio, em vez de meio vazio”, diz Hall.

Hall recomenda dedicares tempo e realmente sentires a felicidade que as coisas do diário da gratidão te trouxerem. Depois de um tempo, começarás a procurar as coisas positivas da vida, em vez de te agarrares sempre ao negativo. E a tua conversa contigo seguirá o exemplo.

7. Torna-te RAIN

Pedir que passes por cada um destes passos toda a vez que tiveres um pensamento mau é meio que pedir muito. Então, Raina recomenda o método RAIN como uma maneira prática de lembrares os passos para mudar a tua conversa interna.

  • R – Reconhecer a conversa interna negativa
  • A – Aceitar a mensagem
  • I – Investigar
  • N – Não te identificares com a Negatividade

Basicamente, percebe que estás a ser um idiota para ti mesmo, aceita que isso aconteceu em vez de discutires contigo mesmo sobre isso, perceber se esse pensamento tem um significado realmente verdadeiro ou é apenas um exagero ou uma falsa percepção, distancia-te da negatividade e muda para um positivo ou um neutro.

Ainda assim, isto parece muito difícil, mas pensa no que a autoconfiança mental exige. É cansativo pensar em coisas desagradáveis ​​sobre ti 24/7. Ao desacelerares, analisares os teus pensamentos e passares por essas etapas simples, a negatividade começará a desaparecer e um tu mais feliz surgirá.

4 Pequenas Ações Que Te Farão 10 Vezes Mais Feliz

É tão fácil ter pensamentos positivos sobre as pessoas que amamos – achamos que elas são talentosas, gentis, inteligentes, bonitas, mas já paraste para pensar que também tu és todas essas coisas?

“Todo o mundo deveria ser o seu maior fã.”

Eu concordo plenamente! E TU, és o teu maior fã?

Não deixes estas afirmações ao acaso. As palavras têm poder e as afirmações funcionam porque elas têm o poder de transformar a tua vida. Porque o que segue as palavras “eu sou” irá seguir-te.

Vê como podes ter afirmações positivas, de maneira automática, na tua vida:

1. Agenda lembretes de afirmações positivas no teu telefone.

Podes agendá-los em horários completamente aleatórios – 11h45, 15h32, 21h17, sempre que quiseres – e terás o impulso de que precisas quando estiveres numa reunião, ou quando estás na cama preocupado com o futuro, ou ansioso na fila de trânsito. É sempre o momento certo para uma afirmação positiva!

2. Espalha post-its.

Espalha post-its por toda a casa: nas portas, espelhos, na geladeira! Arranja frases ou afirmações que te inspirem e coloca-os em locais estratégicos. Um post-it na porta da frente fará com que o vejas com frequência: cada vez que sais com o cachorro, vais almoçar, vais à caixa do correio – e por quê? A melhor pergunta é: por que diabos não? Só é bom pensar assim. Sair pela porta com confiança faz uma completa diferença para a pessoa que todos vêem naquele dia.

3. Não deixes passar a oportunidade da senha.

Precisas de fazer login no teu computador, caixas de entrada, banco on-line, etc quase todos os dias, certo? Por que não te afirmares de cada vez que tens que inserir uma senha como por exemplo “Souamelhor123”, “avida15bela” ou como meta de objetivo, pode até ser onde sonhes em viajar no ano que vem: “Tokyo2019”.

Não desperdices a oportunidade de te afirmares e aos teus objetivos. Pensa nisso: algumas letras que te dão um impulso toda vez que as digitas? Isso é tão simples!

4. Celebra as pequenas vitórias.

Lembra-te de parabenizares-te, mesmo quando fizeres algo que possa parecer sem importância. Talvez tenhas comido bem naquele dia, tenhas meditado dois dias seguidos ou tenhas segurado a língua em vez de te envolveres numa briga com um amigo. Diz para ti mesmo: “Ótimo trabalho!” Porque o sucesso na vida é sempre apenas uma série de pequenas vitórias.

Aqui está o presente maravilhoso em tudo isso: quando te afirmas, de alguma forma incentivas a que outros façam o mesmo. Como diz o velho ditado, não podes dar o que não tens. E o objetivo final neste mundo é compartilhar alegria, certo? Então afirma o teu caminho até lá!

Por Que Criticar os Outros É Muito Mais Prejudicial Do Que Pensas

Criticar os outros é uma característica do ser humano, diz a minha mãe, todos nós fazemos isso! Esta afirmação soa-me um pouco ao mesmo que dizer “eu sou assim!”. Mas não será isso burrice, pouca vontade de mudar, comodismo? Ou será que somos mesmo comandados pelo nosso cérebro que nos diz “eu sou assim!” como quem diz, não há nada a fazer?

Já pensaste como há pessoas que não pensam duas vezes antes de criticar outra pessoas? Como os seus níveis de tolerância são praticamente inexistentes tornando-os argumentativos e facilmente irritados? Bem, a verdade é que sempre existirá diferenças entre nós e como eu, pessoalmente, não quero criticar ninguém, devo dizer que de certeza essas pessoas simplesmente desconhecem as repercussões do seu comportamento. Tenho a certeza de que não continuariam.

Então cá estão três maneiras pelas quais o acto de criticar cria uma forma destrutiva de energia, atingindo muito mais do que imaginamos…

Energia Negativa:

Quando mandas energia negativa noutro ser humano, estás a machuca-lo, quer percebas ou não. Tens a capacidade de interferir na auto-estima e no valor próprio da outra pessoa, que causa mudanças na sua maneira de ser e na maneira como percebem o mundo ao seu redor. Ao mesmo tempo, envias energia negativa para fora do universo por si só. O que envias é o que recebes de volta. Gostarias que alguém fizesse ou dissesse alguma coisa para te machucar? Claro que não! Sê porreiro. Sê maduro. Não nos esqueçamos da Regra de Ouro. Todo mundo comete erros. Erros são ferramentas necessárias de sabedoria e crescimento. Se realmente sentes que alguém está a errar, então não lhes dês nenhuma energia! Focar a tua atenção apenas lhes dá mais poder.

Psicologia:

Quando fazes declarações depreciativas sobre os outros, estás realmente a falar sobre ti mesmo! Quando um indivíduo ataca outro, é um mecanismo de defesa. O seu comportamento é um produto de sentimentos e problemas com os quais eles estão a tentar lidar. É um comportamento que faz com que pareçam “menos do que.” Eles estão a anunciar ao mundo que não estão centrados e que há um desequilíbrio de harmonia nas suas vidas, o que requer que eles ponham a culpa em algum lugar. O ego é que está aqui a trabalhar, e sempre que o ego assume o controle, podes ter certeza de que não será uma experiência positiva. O ego só procura o número um. É egocêntrico e não centrado em ti. Grande diferença! Respeita-te respeitando os outros. Honra e ama-te a ti mesmo e nunca irás desonrar ou odiar o outro.

Consciência Coletiva:

Estás a aumentar a consciência, iluminação e evolução da humanidade, agindo de uma forma que aumenta a vibração do planeta como um todo, estás a mandar-nos para trás, enviando energia vibracional inferior? Vamos dar um exemplo positivo aos nossos filhos – o futuro da humanidade. Sim, ainda temos guerras. Sim, ainda testemunhamos injustiças. Ninguém está imune a sentir simpatia pelo sofrimento humano que acontece no mundo.

Então a questão é, perpetuas essas coisas gastando o teu tempo e atenção escolhendo pensamentos e palavras de raiva e discórdia, ou estás disposto a gastar o teu tempo tentando elevar o planeta, elevando os outros e inspirando esperança para uma paz futura? Raiva gera raiva. Violência gera violência, e é por isso que há tanta dor no mundo. No entanto, nunca devemos aceitar comportamentos que descaradamente prejudiquem outro ser humano. Então, para aqueles que professam estar fortemente contra as atrocidades da humanidade, coloca a tua paixão ao trabalho, fazendo tudo o que puderes para vir de um lugar de amor e estar ao serviço daqueles que precisam de ajuda – não de um local de raiva da tua situação e ódio pelos teus opressores. Se te envolveres neste último, tudo o que estarás a fazer é simplesmente adicionar força e impulso às energias com as quais alegas estar a lutar, o que apenas perpetua o ciclo interminável. Não podemos resolver os problemas do mundo com a mesma mentalidade com que foram criados. São as nossas intenções puras e amorosas, desprovidas de ego, que apoiarão o bem maior de toda a humanidade.

Cada mudança pessoal na autoconsciência e o acto de focarmos no bom e no positivo – por menor que pareça – ajuda e apoia a transformação de todo o planeta. Este é um papel ativo que todos podemos alcançar individualmente. Se sentes que ainda não encontraste o teu propósito na vida, este será sempre um, ensinar e contribuir para a expansão de uma consciência de unidade harmoniosa e pacífica. As mudanças mais importantes e de maior alcance são aquelas que fazes dentro de ti.

A humanidade está interligada. Nós somos uma parte de um todo. Não há separação. O que tu fazes com o outro, fazes para ti mesmo e para o planeta. O que afeta uma pessoa realmente afeta a todos nós. Nós não somos impotentes para mudar o mundo. Cada pessoa é importante e tem o poder de tornar o mundo um lugar melhor. Vamos nos concentrar nessa energia, a energia que queremos aumentar, não a energia negativa de tudo o que vemos de mau no mundo. Alguns dizem que a violência e sofrimento é a realidade e criticam os outros por não parecerem dolorosamente cientes disso, porém, eu digo que é porque estamos conscientes de que nós devemos nos esforçar para criar uma nova realidade e parar de reforçar e alimentar a velha e dolorosa realidade. Mesmo a menor contribuição positiva é realmente significativa e causa uma mudança na direção certa.

Nós sabemos que somos todos diferentes Dito isto, a linha de fundo está sempre lá. Se não pode dizer algo de bom, bem, tu sabes o resto …

 

“Tu não és uma gota no oceano. Tu és o oceano, numa gota.” Rumi


Que pensas sobre este assunto? Deixa a tua opinião 😉

 

A Voz Dentro Da Tua Cabeça Critica-te e Deita-te Abaixo?

A maioria não percebe isso, mas não sabemos o que somos, estamos a interpretar  subconscientemente todas as situações que surgem – grandes e pequenas. Nós temos uma voz interna, dentro da nossa mente, que molda a percepção do que estamos experimentando.

Algumas das nossas conversas internas podem ser negativas, irreais, auto-destrutivas e auto-depreciativas. Dizemos coisas como “vou falhar com certeza” ou “não estive bem”, “estou sem esperança”, “eu sou inútil”.

A conversa interna negativa pode vir de:
  • Mau humor que provoca pensamentos negativos.
  • O hábito de ser excessivamente crítico, que pode derivar da tua infância.
  • Pessimismo e estar sempre à espera do pior.
  • Experiências passadas negativas e a persistente crença de que a história se repete.
  • Medo, ansiedade, preocupações, depressão e os diferentes tipos de problemas psicológicos que alimentam e perpetuam o pensamento negativo.

As consequências da conversa interna negativa desenvolvem-se com o tempo. Cada vez que te envolves numa conversa interna negativa, atiras uma flecha para ti mesmo. Cada flecha por si só é bastante insignificante. Mas com o tempo, isso pode acabar contigo. Repreendendo-te a ti mesmo e acreditando o pior repetidamente, lentamente vai-te sabotar.

Pensar em ti mesmo como desajeitado, um perdedor, feio, estúpido, insignificante ou sem valor é um indicador de que a tua conversa interna é negativa e podes estar lentamente a arranjar a tua própria “morte”. A negatividade interna faz com que te vejas como um irreparável falhado, inadequado ou incompetente e em resultado disso a tua auto-estima diminui.

Vendo-te a ti próprio como desesperado, sem esperança, culpando-te sempre que erras ou sempre a viver nos piores cenários são exemplos de padrões de pensamentos negativos exagerados. E esse tipo de pensamento distorcido pode fazer com que vás tão abaixo que deixas de conseguir ver algo positivo.

O diálogo interno negativo reforça quaisquer ideias irracionais que já tenhas. Cada vez que tu repetires mentalmente frases negativas, fortaleces essas crenças e percepções irracionais. E com o tempo, a tua negatividade reúne forças para te magoar – e em alguns casos – até “matar”.
giphy.gif
LIVRA-TE DA CONVERSA INTERNA NEGATIVA
Substituir uma mentalidade negativa por positiva exige esforço lento e metódico. Aqui estão alguns passos que podem ajudar-te a reconhecer, parar e substituir pensamentos negativos por positivos:
  • Identifica as vezes que essas conversas internas negativas aparecem.
  • Identifica o que possa ter desencadeado esses pensamentos.
  • Contraria os pensamentos negativos com pensamentos positivos.
  • Cria tu mesmo um guião que possas usar para contrariar os pensamentos negativos assim que eles cheguem.

Quando surgem pensamentos como “eu não valho nada”, contrapõem-os a pensamentos mais realistas como “os meus filhos precisam de mim” ou “o meu colega valoriza meu trabalho”. Cada vez que contestas afirmações negativas com fatos positivos, os teus pensamentos negativos perdem poder.

Tenta ver cada situação de forma objetiva, como um estranho a olhar e depois tenta determinar o que é melhor para aquela pessoa (tu) nessa situação. Repetir esse ciclo várias vezes treina a tua mente para procurar e concentrar-se no positivo. E lentamente os pensamentos positivos tornar-se-ão o teu padrão.

O poder está em ti para entender e interagir com a tua vida. O primeiro passo para se realizar e alcançar os objetivos começa por treinar aquela pequena voz na tua cabeça para falar positividade.

Fonte: lifehack

Gostaste deste artigo? Partilha com os teus amigos e deixa-nos a tua opinião 💚💚

15 Frases Que Te Vão Trazer Paz Nas Tempestades da Vida

A vida é complicada e pode ser confusa. As citações são ótimas fotos de inspiração quando precisas sair de uma fase difícil. Respira fundo e tem em mente o que John Lennon disse uma vez:

“Tudo vai ficar bem no final. Se não estiver tudo bem, não é o fim. ”

Aqui estão 15 citações para te ajudar a encontrar um pouco de paz na tempestade:

 

“Deixar partir significa chegar à conclusão de que algumas pessoas fazem parte da tua história, mas não fazem parte do teu destino.”

 – Steve Maraboli 

“A vida é como andar de bicicleta; Para manter o equilíbrio, deves continuar em movimento.”

 – Albert Einstein 

“Eu gosto da vida quando as coisas estão acontecendo. Eu não me importo se são coisas boas ou más. Isso significa que estás vivo.”

 – rios Joan
 …

“A vulnerabilidade não está em ganhar ou perder; é ter a coragem de aparecer e ser visto quando não temos controle sobre o resultado. Vulnerabilidade não é fraqueza; é a maior medida de coragem. ”

 – Brene Brown
 …

“A flor não sonha com a abelha. Floresce e as abelhas vêm.”

 – Mark Nero
 …

“Quando cometeres um erro, não olhes para trás por muito tempo. Regista a razão da coisa na tua mente e, em seguida, olha para frente. Erros são lições de sabedoria. O passado não pode ser alterado. O futuro ainda está em teu poder.”

 – Hugh White
 …

“O tempo decide quem conheces na vida. O teu coração decide quem queres na tua vida. E o teu comportamento decide quem fica na tua vida.”

 – Ziad K. Abdelnour
 …

“A vida é curta demais para acordar com arrependimentos. Então ama as pessoas que te tratam bem. Esquece aqueles que não. Acredita que tudo acontece por um motivo. Se tiveres uma chance, agarra-a. Se isso mudar a tua vida, deixa. Ninguém disse que a vida seria fácil, apenas prometeram que provavelmente valeria a pena. ”

– Harvey Mackay 

“Os sentimentos são apenas visitantes, deixa-os entrar e sair.”

 – Mooji
 …

“Ninguém é perfeito neste mundo. Perdoa as pessoas por não saberem fazer melhor e aprende a seguir em frente. ”

 – Leon Brown 

“Não confundas o teu caminho com o teu destino. Só porque é tempestuoso agora não significa que não está a ir para o sol. ”

 – Dr. Anthony Fernando 

“Sê quem tu és e diz o que sentes, porque aqueles que se importam não importam e aqueles que importam não se importam.”

 – Dr. Seuss 

“Observa a tua maneira de falar se desejas desenvolver um estado de espírito pacífico. Começa cada dia afirmando atitudes pacíficas, contentes e felizes e os teus dias tenderão a ser agradáveis ​​e bem-sucedidos ”.

 – Norman Vincent Peale 

“Aquilo que não nos mata torna-nos mais fortes.”

 – Friedrich Nietzsche
 …

“A paz não é ausência de conflito, é a capacidade de lidar com conflitos por meios pacíficos.”

 – Ronald Reagan

13 Coisas De Que Deves Desistir Para Teres a Vida Que Queres

Há uns tempos (largos) atrás, se me falassem em desistir de coisas para ter a vida que queria, seria logo motivo para nem abrir o artigo para ler.

Hoje sei que todas estas desistência, e provavelmente mais umas quantas, são parte do segredo para o meu sucesso.

O sucesso é relativo e tem uma significado diferente para cada um de nós mas há coisas que são universais e, seja qual for, o teu significado de sucesso, serás sempre bem sucedido ao desistires destas coisas…

“Alguém me deu uma vez a definição do inferno: “No seu último dia na Terra, a pessoa que você se tornou se encontrará com a pessoa que você poderia ter se tornado.” – Anónimo

1. Desiste do estilo de vida pouco saudável
Se queres conseguir alguma coisa na vida, tudo começa aqui. Primeiro tens que cuidar da tua saúde, e há apenas duas coisas que precisas ter em mente: Uma dieta saudável e atividade física. Um dia vais agradecer-te!

“Cuide do seu corpo. É o único lugar onde você tem que viver. ”- Jim Rohn

2. Desiste da mentalidade a curto prazo
As pessoas bem-sucedidas estabelecem metas de longo prazo e sabem que esses objetivos são apenas o resultado de hábitos a curto prazo repetidos todos os dias. Esses hábitos saudáveis não devem ser algo que tu fazes; eles deveriam ser algo que tu ÉS. Há uma diferença entre: “Trabalhar para obter um corpo de verão” e “Trabalhar porque é quem tu és”.

“Você só vive uma vez, mas se viver de forma certa, uma vez é o suficiente.” – Mae West

3. Desiste de apostar baixo
Se nunca tentares aproveitar as grandes oportunidades, ou permitires que os teus sonhos se tornem realidades, nunca soltarás o teu verdadeiro potencial. E o mundo nunca se beneficiará do que poderias ter alcançado. Então dá voz às tuas ideias, não tenhas medo de falhar e, certamente, não tenhas medo de ter sucesso.
4. Desiste das tuas desculpas
As pessoas de sucesso sabem que são responsáveis pela sua vida, não importando o ponto de partida, as fraquezas e os fracassos do passado. Perceber que és responsável pelo que acontecerá na tua vida é ao mesmo tempo assustador e excitante. E quando fazes isso, torna-se a única maneira de te tornares bem sucedido, porque as desculpas limitam e impedem-nos de crescer pessoal e profissionalmente. Domina a tua vida; ninguém mais o fará.

“O futuro pertence àqueles que aprendem mais habilidades e as combinam de maneiras criativas.” – Robert Greene, Mastery

5. Desiste da “mentalidade fixa”
As pessoas com uma mentalidade fixa pensam que a sua inteligência ou talentos são simplesmente traços fixos, e que somente o talento leva ao sucesso – sem muito trabalho. Eles estão completamente errados. Pessoas bem sucedidas investem uma quantidade imensa de tempo diariamente para desenvolver uma mentalidade de crescimento, adquirir novos conhecimentos, aprender novas habilidades e mudar sua percepção para que possam beneficiar nas suas vidas. Lembra-te de quem és hoje, não de quem tens que ser amanhã.
6. Desiste de acreditar na “fórmula mágica”
O sucesso enquanto dormes é um mito. Fazer pequenas melhorias contínuas, diariamente, fará alcançar, com o tempo, os resultados desejados. É por isso que deves planear o futuro, mas concentrar-te no dia que está à tua frente e melhorar apenas 1% todos os dias.

“Todos os dias, de todas as formas, estou ficando melhor e melhor” – Émile Coué

7. Desiste do teu perfecionismo
Nada será perfeito, não importa o quanto tentemos. O medo do fracasso (ou mesmo o medo do sucesso) frequentemente impede-nos de agir e colocar a nossa criação no mundo. Mas muitas oportunidades serão perdidas se esperarmos que as coisas estejam certas.
Então, navega e melhora esse 1% por dia.
8. Desiste das multitarefas
Pessoas bem sucedidas sabem disso. É por isso que eles escolhem uma coisa e depois a transformam num objectivo. Não importa o que seja – uma ideia de negócio, uma conversa ou um treino.
Estar totalmente presente e comprometido com uma tarefa é indispensável.

“Você nunca chegará ao seu destino se parar e atirar pedras em todos os cães que latem.” – Winston S. Churchill

9. Desiste da tua necessidade de controlar tudo
“Algumas coisas dependem de nós, e algumas coisas não dependem de nós.” – Epicteto, filósofo estóico
Diferenciar estes dois é muito importante. Desliga-te das coisas que não podes controlar e concentra-te naquelas que podes, e fica sabendo que às vezes, a única coisa que serás capaz de controlar é a tua atitude em relação a algo.
Lembra-te, ninguém pode ficar frustrado ao dizer “M#$%a” com uma voz irritada.
10. Desiste de dizer SIM às coisas que não apoiam os teus objetivos
As pessoas bem-sucedidas sabem que, para alcançar seus objetivos, elas terão que dizer NÃO a determinadas tarefas, atividades e demandas dos seus amigos, familiares e colegas. A curto prazo, podes sacrificar um pouco de gratificação instantânea, mas quando os teus objetivos se concretizarem, tudo valerá a pena.

“Você fica parecido com as pessoas com quem passa mais tempo.” – Jim Rohn

11. Desiste das pessoas tóxicas
As pessoas com quem passamos mais tempo somam-se a quem nos tornamos. Há pessoas que são menos realizadas na sua vida pessoal e profissional, e há pessoas mais realizadas que nós. Se passares algum tempo com aqueles que estão atrás de ti, a tua média diminuirá e, com isso, o teu sucesso. Mas se passares tempo com pessoas que são mais talentosas do que tu, não importa o quão desafiador isso possa ser, terás mais sucesso.
Dá uma olhada ao teu redor e vê se precisas fazer alguma alteração.
12. Desiste da tua necessidade de agradar a todos
Pensa em ti como um nicho de mercado. Haverá muitas pessoas que gostam desse nicho, e haverá indivíduos que não gostam. E não importa o que faças, nunca conseguirás que todos gostem de ti. Isso é totalmente natural e não há necessidade de te justificares. A única coisa que pode fazer é permanecer autêntico, melhorar e fornecer valor todos os dias e saber que o crescente número de “inimigos” significa que estás a fazer coisas importantes.

“A única maneira de evitar irritar as pessoas é não fazer nada importante.” – Oliver Emberton

13. Desiste da dependência em redes sociais e televisão
A navegação na web e a observação televisiva impulsivas são doenças da sociedade atual. Esses dois nunca devem ser uma fuga da tua vida ou dos teus objetivos. A menos que os teus objetivos dependam de ambos, deves minimizar (ou mesmo eliminar) a tua dependência deles e direcionar esse tempo para coisas que podem enriquecer a tua vida.

“O problema é que você acha que tem tempo” – Jack Kornfield

O que achaste deste artigo? Junta-te à conversa e partilha a tua opinião.
Traduzido e adaptado de: medium.com