Comportamento Desenvolvimento pessoal Psicologia

Para Seres Feliz… Desiste! (Parte 2)

Só não vale desistir de ser feliz e para isso é preciso desistir de muita coisa.

6. Desiste das tuas queixas

“Reclamar não apenas arruína o dia de todos os outros como também arruína o dia do reclamante. Quanto mais reclamamos, mais infelizes ficamos. ”- Dennis Prager

Queixar-se não dói a ninguém além de ti.

Essa sensação de satisfação que sentes quando reclamas de algo é um falso positivo – um “golpe” que o ego tem por fazer alguém estar errado.

O autor do best-sellers do New York Times, Tim Ferris, recomenda colocar uma pulseira numa mão e trocar de mãos toda vez que te apanhares a reclamar.

Ninguém ajuda um reclamante e o ato de reclamar apenas te deixa infeliz.

Decide que nunca mais vais reclamar.

Desiste de reclamar!

7. Desiste dos teus pensamentos negativos

“É preciso muita força para dizer ao teu ego:” Sabes de uma coisa? Tu vais-me deixar sozinha, então eu tenho que te ignorar. ”- George Michael

Pensamentos negativos nunca te servem, são apenas histórias criadas pelo teu ego que causam sofrimento.

O teu ego está por perto para manter-te vivo, mantendo-te concentrado nos teus medos.

Reconhecer isso é capacitar e libertar os sentimentos que criam esses pensamentos ainda mais.

Como o Dr. David Hawkins diz: “os pensamentos em si são indolores, mas não os sentimentos subjacentes.”

Hawkins sugere que a qualquer momento que sintas algo negativo (a partir do sentimento de medo), não resistas, honra a sua existência e deixa-o ir. Faz disso um hábito regular quando te sentires mal e viverás mais com menos stresse.

Desiste dos teus pensamentos negativos.

8. Desiste da tua negação

“A negação é uma maneira infalível de não conseguir nada na vida e nos negócios.” – Sam Ovens, CEO, Consulting.com

Tudo o que tens e que aconteceu contigo é por tua causa.

Num dos seus treinamentos de mentalidade, Sam Ovens conta a sua história de viver em negação.

Viver em negação de verdades difíceis é uma maneira segura de alcançar nada na vida, diz ele.

Como a pesquisa do Dr. David Hawkins apoia:

“A negação resulta em grandes bloqueios emocionais e maturacionais. Geralmente é acompanhado pelo mecanismo de projeção. Por causa da culpa e do medo, reprimimos o impulso ou sentimento e negamos a presença dentro de nós. ”

No momento em que percebi essa dura verdade, mudou a minha vida para sempre.

Isso levou-me a encarar verdades difíceis e “limpar” todas as áreas da minha vida que negavam existir para finalmente merecer o sucesso que eu queria.

Admiti todas as coisas que precisava limpar e fiz uma lista, uma a uma, e comecei a desbastar todos os dias.

Faz uma lista de todas as áreas da tua vida, desde finanças, saúde, riqueza, relacionamentos, hábitos e busca por coisas destrutivas que tu estás a ignorar ou a negar. Isto é o que as pessoas querem dizer quando dizem “varrer para debaixo do tapete”.

Essas coisas que tu estás a negar estão a prender-te, e no momento em que encarares essas coisas e começares a limpá-las, elas se dissolvem. Esta lei universal é assustadora e é provavelmente a melhor coisa que tu podes começar a fazer agora. É preciso que a maioria das pessoas chegue ao fundo do poço para perceber que existe essa verdade eterna, não deixes que sejas tu.

Esta é a chave para uma mente clara e para ganhar o subconsciente que não nos impeça de merecer sucesso, viver em negação é o primeiro bloqueador dela.

Desiste da negação!

9. Desiste do evitamento

“A tua dor é a quebra da casca que enclausura o teu entendimento.” – Khalil Gibran

O desenvolvimento pessoal e a felicidade acontecem do outro lado de enfrentar verdades dolorosas e tu não merecerás o sucesso que precisas para ser feliz até que pares de evitar essas verdades dolorosas.

Este pode ser o mais poderoso e eu sou a prova viva.

Durante anos, evitei a dolorosa verdade de que eu tinha hábitos horríveis.

“Mas estou investindo em mim mesmo”.

“Mas vou focar-e em fazer mais.”

Eu dizia mentiras para evitar a disciplina necessária para manter um orçamento e economizar a longo prazo.

Há uma diferença entre investir em ti mesmo e não gastar dentro de um orçamento.

Como tu fazes algo é como tu fazes tudo, e se não estás no controle de uma coisa, estás fora de controle em tudo.

Faz uma lista de coisas que estás evitando e começa hoje a enfrentar.

Enfrentar a dor de cabeça irá libertar-te mais do que qualquer coisa que possas fazer.

Desiste do evitamento!

10. Desiste da tua mentira

“Honestidade é mais do que não mentir. É dizer a verdade, falar a verdade, viver a verdade e amar a verdade. ”- James Faust

Mentir é uma saída preguiçosa que não te faz a ti ou à pessoa a quem estás a mentir qualquer favor.

Sim, é mais fácil salvar a cara e os sentimentos, mas a mudança e o crescimento estão do outro lado de verdades difíceis e conversas desconfortáveis.

Isso é difícil, porque é preciso mudar a tua personalidade para mudar a tua identidade, para alguém que possa ser visto como insensível.

Os melhores líderes dizem a verdade para um crescimento construtivo.

Não reajas para te adaptar ao enquadramento de outras pessoas. Em vez disso, reserva um tempo para ouvires e seres proativo com uma resposta. Se não estiveres pronto para responder, cria o hábito de dizer que precisas pensar sobre isso.

Este é um exercício que leva tempo e é difícil controlar a percepção de outras pessoas. Isso pode muito bem significar que eles não te entendem ou que não gostam do facto de seguires em frente.

Estar confortável com esse desconforto é o que diferencia o melhor do resto.

Desiste da tua mentira!

11. Desiste da tua indignação justa

“Percebi que minha justa indignação era uma forma de entretenimento para mim. Eu adorava ficar puto com a injustiça. Eu não fiz nada com disso, eu só gostava da sensação de estar chateado. ”- Harold Ramis

Estar certo não significa que estás a ser produtivo ou que te estás a aproximar de uma solução. Tu estás certo. E agora?

Sempre que tiveres uma posição ética ou moral elevada e achares que é superior a outra pessoa, reconhece que é apenas um ego sentindo-se bem consigo mesmo e não te leva a lugar nenhum. Depois pergunta “que progresso eu quero desta situação e que pergunta me ajudará a descobrir”.

Faz isso e aprenderás e serás produtivo.

Desiste da tua justa indignação!

Talvez te interesse:

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s